11 de março de 2011

O que realmente faz bem a minha saúde


Acho a maior graça. Tomate previne isso, cebola previne aquilo, chocolate faz bem, chocolate faz mal, um cálice diário de vinho não tem problema, qualquer gole de álcool é nocivo, tome água em abundância, mas não exagere...
Diante desta profusão de descobertas, acho mais seguro não mudar de hábitos.
Sei direitinho o que faz bem e o que faz mal pra minha saúde.
Prazer faz muito bem.
Dormir me deixa 0 km.
Ler um bom livro faz-me sentir novo em folha.
Viajar me deixa tenso antes de embarcar, mas depois rejuvenesço uns cinco anos.
Viagens aéreas não me incham as pernas; incham-me o cérebro, volto cheio de idéias.
Brigar me provoca arritmia cardíaca.
Ver pessoas tendo acessos de estupidez me
embrulha o estômago.
Testemunhar gente jogando lata de cerveja pela janela do carro me faz perder toda a fé no ser humano.
E telejornais... os médicos deveriam proibir - como doem!
Caminhar faz bem, dançar faz bem, ficar em silêncio quando uma discussão está pegando fogo,
faz muito bem! Você exercita o autocontrole e ainda acorda no outro dia sem se sentir arrependido de nada.
Acordar de manhã arrependido do que disse ou do que fez ontem à noite é prejudicial à saúde!
E passar o resto do dia sem coragem para pedir desculpas, pior ainda!
Não pedir perdão pelas nossas mancadas dá câncer, não há tomate ou mussarela que previna.
Ir ao cinema, conseguir um lugar central nas fileiras do fundo, não ter ninguém atrapalhando sua visão, nenhum celular tocando e o filme ser espetacular, uau!
Cinema é melhor pra saúde do que pipoca!
Conversa é melhor do que piada.
Exercício é melhor do que cirurgia.
Humor é melhor do que rancor.
Amigos são melhores do que gente influente.
Economia é melhor do que dívida.
Pergunta é melhor do que dúvida.
Sonhar é melhor do que nada!

Martha Medeiros

4 comentários:

  1. E ter vc pra nos trazer esses textos incriveis...

    Ahhh, não tem preço!!!

    Saudades também minha linda.

    Estou de volta e me atualizando aos poucos ♥

    ^_^•

    ResponderExcluir
  2. Malu

    vim te dizer para escrever.
    Eu escrevia só para mim, também me censurava como você e achava que nada que eu escrevia estava bom, até que uma pessoa começou a ler e me dizer sistemáticamente que era bom, isso me deu segurança e comecei a não sentir medo de mostrar, falo isto em meu primeiro post no blog, escrito no dia 5 de janeiro.
    De lá pra cá foi só me soltar e foi ficando cada vez mais fácil e natural escrever.
    Não se prive, escreva, não seja rigorosa consigo, aposto que muitos irão agradecer a sua iniciativa.

    Beijos!

    ResponderExcluir
  3. Vou passar com calma pra ler tuas idéias, Malu. Um abraço.

    ResponderExcluir
  4. Amo a Martha, toda mulher deveria ler suas crônicas. Tenho um livro de crônicas e fico fascinada em como ela trata do cotidiano, nossas experências e experctativas e outras temáticas de forma tão inteligente e com a dose certa de humor.

    ResponderExcluir

Palavra puxa palavra, uma ideia traz outra, e assim se faz um livro, um governo, ou uma revolução, alguns dizem que assim é que a natureza compôs as suas espécies.

Machado Assis