12 de março de 2011

Eu quero o hoje!



Tenho vivido uma fase muito especial em minha vida. Não se trata de nenhuma promoção profissional, ou a paz de um relacionamento perfeito, nem tampouco tem a ver com dinheiro.
Depois de muita frustração profissional, emocional, sentimental tive que parar. Parar de me vitimar, parar de reclamar, parar de me culpar e enfim aceitar. Aceitar que eu não posso controlar tudo, aceitar que eu não sou perfeita, aceitar que eu preciso de ajuda, aceitar que nem tudo depende de mim.
Hoje estou aceitando que tudo na vida tem sua hora e seu tempo e que nada é por acaso.
Hoje, olhando de longe, tenho a sensação de ter saído de uma batalha. Estive anos lutando contra o mundo, às vezes contra as pessoas (inclusive com as que mais amo), correndo atrás de um futuro que nunca chegou.
É como se a vida me quebrasse as pernas me obrigando a parar e ficar exatamente onde estou. No presente. Estive muito tempo presa ao passado, buscando respostas, me punindo por erros que eu acreditava que poderiam ter sido evitados... Estive muito tempo olhando para um futuro, buscando o sucesso, a segurança e a ilusória sensação de provar para os outros que eu sou capaz.
Bobagem, tudo bobagem. Não que essas coisas tenham perdido a importância para mim, mas hoje, eu só quero o hoje.
Hoje, eu busco a serenidade de aceitar aquilo que eu não posso mudar. Olhar para meus erros como fontes de aprendizado que me fizeram e me farão uma pessoa melhor, mais madura e segura de mim. Hoje eu busco a paz de espírito. Quero me aceitar como sou e também aceitar as pessoas como são. Suas diferenças, seu modo de pensar, de viver.
 Hoje eu busco a felicidade sem me deixar levar pelas ilusões que nos cegam como aquelas que nos fazem crer que a felicidade nos isenta do sofrimento. Hoje eu vejo no sofrimento uma oportunidade de aprender. Hoje eu busco uma vida com simplicidade adquirindo apenas aquilo que de fato eu preciso para viver com dignidade. Hoje eu busco meu crescimento interior, me conhecer melhor para me tornar uma pessoa melhor.
Hoje, entreguei o leme do meu barco para que Deus o assumisse... Resolvi deixar a vida me levar... Quem sabe assim, eu chegue a lugares melhores que sozinha não consegui chegar.


Malu de Oliveira


21 comentários:

  1. Oi Malu

    Li alguns textos seus, todos muito bons, você realmente deveria escrever mais, exercite isto, coloque o coração no que você escreve,releia seu texto com olhos de leitor limpando tudo que julgar que tira a atenção de quem te lê daquilo que você realmente quer dizer e siga encantando e partilhando seus sentimentos e idéias, são muito bons.
    Li Caminhão de lixo, Colcha de retalhos e Mexa-se, adorei todos, especialmente Caminhão de lixo, o taxista tem a minha visão sobre o lixo que anda enchendo as ruas e tentando nos fazer de depósitos.
    Siga em frente com confiança.

    Beijos!

    ResponderExcluir
  2. Malu
    que perfeito esse texto, coração aberto, relato de muita sabedoria. É isso aí soltar aquilo que não podemos mudar e viver serena aumenta muito as possibilidades de conquistas.

    Sobre o outro texto, na verdade gostei mesmo foi da idéia contida nele, não propriamente da forma da escrita,como te disse é a minha filosofia. Em forma de escrita esse seu de agora está imbatível, parabéns mesmo!

    E adorei a sua honestidade em me dizer do meu engano e dar crédito a quem é de fato, sugiro nâo retirá-lo a mensagem dele é muito bacana, só os créditos ao autor ou citar ser autor desconhecido é suficiente quando o texto não é nosso, aquele texto ajuda a reflexão de muitas pessoas sobre seus desequilíbrios.

    Beijos e parabéns novamente!

    ResponderExcluir
  3. Quer ir a uma festa?
    Tem um convite pra lá de especial no trocando idéias, conto com a presença de todos!
    E não aceito desculpas!!
    Então vamos ver o convite?

    ResponderExcluir
  4. Aceitar as coisas com intensidade, viver a vida com simplicidade, deixando a angústia do futuro de lado e apenas... vivendo o Hoje. Com Deus tudo dá certo no final.

    Bjs!

    ResponderExcluir
  5. P.S.: Se não se importar gostaria de pedir que trocasse a letra das postagem por uma mais visível. Pois adoro muito seu blog mas meus olhos são fotossensíveis, e com essa letra, nesta cor não posso lê-lo com frequência por precaução. Bjs!

    ResponderExcluir
  6. É assim q se fala, Malu! E quem vai em frente sozinho, não deixa de ir com Deus... ;)

    ResponderExcluir
  7. Malu,
    Gostaria muito de te conhecer, você parece ser uma pessoa muito bonita. Seus textos são lindos! Me atrevo dizer que eles têm um quê de tristeza, mas que essa mesma tristeza está cedendo lugar a uma mulher que é muito forte. Já tinha visto você no Amadeirado e não sei porque ainda não tinha vindo aqui te conhecer mais de perto.
    Agora, com certeza nós estaremos mais juntas.
    Acho incrível essa sua habilidade, esse dom de escrever textos yão lindos. Um beijo catinhoso, e um domingo iluminado! :)

    ResponderExcluir
  8. Oi, Malu
    Voltei. Agora que vi que você é daqui de Brasília, como eu. Muito legal. A terrinha produz bons frutos. Um, beijo, minha flor!

    ResponderExcluir
  9. Oi Malu...
    Grato por sempre estar presente em comentários lá no meu cantinho...vc faz parte dele..

    Simplesmente adorei seu texto. Viver o presente, o cotidiano, sem planos mirabolantes e sem deixar que o passado influencie nossas decisões e embote nossa mente, é a única saída...adorei ver a citação da oração da serenidade, que faço todos os dias, para que Deus me conceda serenidade para aceitar as coisas que não posso modificar, e coragem para modificar as que posso...

    Hum rum...
    Um bjo carinhoso, Deus te abençoe e tenha um domingo sereno e alegre !

    Inté mais ver...

    ResponderExcluir
  10. Uuaua obrigado pela visita orgulha-me ter sua amizade, belo texto, lindo enfoque, entregar, deixar-se ir nas mãos abençoadas e bondosas de DEUS confie, mas sempre pratique o bem, procure a águas profundas do bem e do maor, pra vc bjos, bjos e bjossssssssssss

    ResponderExcluir
  11. Oi Malu, estou te seguindo também, adorei seu blog.

    O começo do seu post tem a ver demais com uma fase que também estou passando, aceitar as coisas sem querer apressar o tempo e atropelar acontecimentos, ainda estou aprendendo, não foi da melhor maneira, mas o resultado, é realmente bom. Essa mania de querer olhar longe e se esquecer de olhar o que está por perto, rs, passo por isso, todos os dias.
    Eu erro, milhões de vezes erro, e me cruscifico por erros, mesmo os mais banais, outra coisa que eu ainda tenho que aprender.



    "Hoje, eu busco a serenidade de aceitar aquilo que eu não posso mudar. "
    Muito bonito seu post, não se deixe perder, esse seu foco, que parece vago, sobre deixar a vida levar,
    é uma maneira sutil de tentar se encontrar, e que se encontre. Amém!

    ResponderExcluir
  12. Obrigado pela visita em meu blog.

    Então, essa frase da Isabel me marcou muito quando eu li o livro pela primeira vez, e é uma grande verdade.Não tem como alguém que escreve não admirar o seu leitor.Essa é a essência principal da escrita.

    beeijos

    ResponderExcluir
  13. Malu, querida amiga! Obrigada pelo comentário em meu blog... Gosto quando as pessoas dizem o que pensam à meu respeito, deixando as suas impressões... como você disse:"Hoje, entreguei o leme do meu barco para que Deus o assumisse... Resolvi deixar a vida me levar... Quem sabe assim, eu chegue a lugares melhores que sozinha não consegui chegar."
    Isso mesmo. Desse jeito. Assim, você também deixa transparecer a sua personalidade forte, que vai em frente sem medo, que arrisca.
    Muito bom. Pessoas assim, vão longe.
    Beijos meus querida amiga, e um bom final de semana!

    ResponderExcluir
  14. Parabéns Malu! Seu texto está lindo, sensível, inteligente. um beijo

    ResponderExcluir
  15. Malu, eu estava esses dias pensando sobre como a gente amadurece pras adversidades da vida e é justamente quando nos damos conta que elas são inevitáveis é que conseguimos viver mais leve, às vezes tentando nos desviar aqui e ali delas, mas sem muito desespero. Isso eu acredito que vem com a idade, eu pelo menos depois de certa idade tive compreensão suficiente pra perceber, e quanto ao que foi dito no texto, eu não preciso necessariamente obter êxito em alguma aspecto da minha vida pra me sentir feliz, é possível sentir-se feliz sem essa vinculação. Pequenas felicidades do dia a dia, àquelas que às vezes passam despercebidas merecem que que demos seu devido valor, que reconheçamos que elas tornam nossa vida especial.

    Um texto lindo. Um abraço.

    ResponderExcluir
  16. Oiii...tudo bem?
    Adorei ler esta postagem, quanta criatividade e expressão juntas!
    É sempre um encanto vir aqui, neste cantinho que me faz tão bem...
    Bjos no coração e uma excelente semana pra vc.

    ResponderExcluir
  17. Querida amiga, passando para lhe desejar uma semana linda!
    beijos meus

    ResponderExcluir
  18. Me senti presente em cada linha.
    Eu tbm descobri que nada é por acaso e a gente vai aprendendo tbm que o ontem não é igual ao hoje e nem mesmo será o amanhã.
    Cada dia é uma nova chance de viver uma intensidade diversa da outra sem medo de errar ou de frustrar um desejo que não pode realizar.
    No fundo a gente já sabe de tudo isso, só não quer acreditar.
    Claro'é mais cômodo criar um envolcro ao nosso redor e não deixar os raios do sol penetrar.
    É mais cômodo acreditar que tudo vai mudar sem o nosso esforco.
    Mas um dia acordamos e percebemos que o mundo gira e não gira ao nosso redor.
    Uma boa semana

    ResponderExcluir
  19. Malu,minha querida.Me parece uma menina mas finalmente com palavras de mulher...
    Entregar o lema para Ele é sem dúvida a melhor escolha.
    Beijo no seu coração hoje e sempre!!!

    ResponderExcluir
  20. Oi Malu parece que eu tinha que ler isso , para tbém tomar uma decisão valeu! obg. um bj.

    ResponderExcluir

Palavra puxa palavra, uma ideia traz outra, e assim se faz um livro, um governo, ou uma revolução, alguns dizem que assim é que a natureza compôs as suas espécies.

Machado Assis